Saiba como falar sobre prevenção de suicídio

A campanha é em setembro, mas falar sobre prevenção do suicídio em todos os meses do ano é fundamental

A cor escolhida para falar sobre prevenção de suicídio é a amarela.

A princípio é importante falar que a campanha de conscientização a prevenção do suicídio, que também leva o nome de SETEMBRO AMARELO, foi criada em 2015 pelo Centro de Valorização a vida (CVV), pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) e pela Associação Brasileira de psiquiatria (ABP).

Com a finalidade de associar a cor ao mês que marca o dia Mundial de Prevenção do suicídio que é celebrado no dia 10 de setembro. Durante todo o mês são realizadas atividades, palestras em todo o brasil. Universidades e entidades do setor público e privado pintam, iluminam e estampam monumentos, edifícios com a cor amarela.

Leia também – Como identificar distúrbios alimentares

O suicídio é preocupação também do Governo Federal

Como ajudar alguém ?

Em primeiro lugar é preciso perder o medo de falar sobre o assunto, seja como for quebrar tabus, compartilhar informações, esclarecer, conscientizar. Um exemplo é fazer campanhas que contribuem para tirar o assunto da invisibilidade e, assim, mudar essa realidade. 

Mas será que é possível reconhecer os sinais de alerta e oferecer ajuda a um amigo ou familiar ?

Vamos falar sobre suicídio?

Apesar de complexo os sintomas, as pessoas com depressão tendem ser mais propícias ao suicídio, mas é necessário ficar atento a características como isolamento, mudanças marcantes de hábitos, perda de interesse por atividades de que gostava, descuido com aparência, piora do desempenho na escola ou no trabalho, alterações no sono e no apetite, frases como “preferia estar morto” ou “quero desaparecer”, pois podem indicar necessidade de ajuda.

Viaduto Latif Sebba usando a cor amarela para lembrar que estamos no mês da prevenção ao suicídio

Centro de Valorização a Vida

O CVV é uma ONG que foi fundada primeiramente em São Paulo e que desde 1662 atua no apoio emocional e na prevenção do suicídio por meio do telefone 188, que hoje tem sede em todas as capitais do país.

Maiores informações pelo site da CVV e também pelos site www.setembroamarelo.org.br

Comentários