Saiba como ser um doador de órgãos e tecidos

Como ser um doador de órgãos e tecidos

Você poderá salvar até 8 pessoas, ser doador de órgãos é um ato de amor e solidariedade

A princípio sabemos da importância de ser um doador de órgãos. Em síntese para quem recebe é o recomeço, mas também é preciso lembrar o ato de amor de quem escolheu em vida doar.

Setembro Verde – Dia Nacional do Doador de Órgãos

O dia 27 de setembro é conhecido como o Dia Nacional do Doador de Órgãos.

Sua denominação, Setembro Verde, se deve pela analogia a saúde, esperança e liberdade. É tempo informar, conscientizar e incentivar as pessoas a se tornarem doadoras e a manifestarem seu desejo aos familiares.

Lembrando que em conformidade com a Lei Federal 11.584 do ano de 2007, a doação de órgãos e tecidos só é permitida com autorização de um familiar.

Por esta razão, a única forma de ser um doador pós-morte é discutir o assunto, em vida, com os seus familiares, o que permitirá também a todos que participarem dessa conversa, revelarem-se doadores ou não doadores de órgãos.


“As pessoas acham que é preciso deixar documento registrado para que a doação aconteça, logo após a morte. A doação só é concretizada quando um familiar de primeiro, segundo grau ou cônjuge permite a doação.”

Katiuscia Freitas, coordenadora de captação de órgãos e tecidos de Goiás

No caso de doação em vida, é permitida à pessoa juridicamente capaz dispor gratuitamente de tecidos, órgãos e partes do próprio corpo vivo, para fins terapêuticos ou para transplantes em cônjuge ou parentes consanguíneos até o quarto grau, inclusive.

Doações em Goiás

O número de doações realizadas em Goiás Estado saltou de 46, em 2016, para 89, no ano passado. Esse resultado deve-se ao constante trabalho de capacitação das equipes de saúde e aos exigentes cuidados fornecidos aos pacientes antes, durante e após o diagnóstico de morte encefálica (ME).

Como resultado proporciona maior segurança para a realização do diagnóstico por parte dos médicos assistentes e acima de tudo confiança dos familiares.


“Um único doador pode salvar até 8 vidas. Vários órgãos podem ser transplantados como: coração, córneas, pulmão, fígado, pâncreas, rins. E em casos mais raros: intestino, válvulas cardíacas, pele e ossos.”

Katiuscia Freitas, coordenadora de captação de órgãos e tecidos de Goiás

Só para exemplificar até o meio deste ano, a Secretaria de Saúde do Estado de Goiás notificou 217 casos de morte encefálica. Contudo, 133 pessoas estavam capacitadas para a doação. Mesmo assim, somente 39 famílias permitiram a doação.

Contudo apesar desses avanços, ainda existe uma extensa lista de espera.

Leia também – Shot para melhorar a imunidade e acelerar o metabolismo

Central de Transplantes de Goiás

A central de transplantes de Goiás está a disposição da população para realizar palestras em escolas, igrejas e para grupos uma vez que estejam dispostos a aprender sobre o assunto.

O agendamento pode ser realizado pelo telefone (62) 3232-3274. Outras dúvidas sobre a doação de órgãos e transplantes podem ser obtidas pelo site da Secretária de Saúde.


Participe da nossa enquete e até a próxima! Beijos 😘

Comentários

Leia também